RSS
Facebook
Twitter

Seguidores

segunda-feira, 10 de outubro de 2011




O projeto, elaborado pelo estudante cabo-verdiano Juvenal Rocha Dias, tem o custo mais baixo e poderá ser útil em locais onde a água potável não é tão abundante. Denominado “Coluna de Dessalinização”, o sistema funciona como um filtro, movido à energia eólica e gravitacional. Segundo Eliane Fadigas, professora da instituição e orientadora do estudo, os gastos iniciais com a instalação do sistema serão compensados em longo prazo. “O governo vai poder redirecionar o dinheiro que era utilizado para outras necessidades, ligadas também à população”, afirma.

E não para por aí: de acordo com Dias, a tecnologia pode ser aplicada na despoluição de rios e riachos. Além disso, as outras etapas do processo também foram elaboradas pelos pesquisadores: “ao idealizar o sistema, pensamos não só na questão dos gases poluentes, mas também onde poderíamos depositar o sal retirado da água. Esse ‘resto’ pode ser, por exemplo, devolvido para o mar de uma forma controlada”.



FONTES:



Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

GEOMAP

Usuários OnLine