RSS
Facebook
Twitter

Seguidores

sábado, 24 de dezembro de 2011


No livro negro da poluição o envenenamento das marés é um dos graves problemas da humanidade. Os perigos de uma catástrofe marinha planetária aumenta  dia a dia , além do  crescimento dos dejetos  industriais , químicos e radiativos há  o perigo dos desastres ambientais  que aumentaram pela exploração  de petróleo nos mares e oceanos .

Essa  atividade é extremamente  perigosa para o futuro da humanidade, pois nossa sobrevivência está ligada ao mar  de onde pescamos para alimentar milhões  evitando  a fome no planeta . É importante e vital dizer que se não houver vida no oceano não haverá  vida para o homem !



      
O vazamento de óleo na Bacia de Campos, no Estado do Rio de Janeiro , é a prova irrefutável  dos perigos de contaminação  dos oceanos pela morte do ecossistema marinho em considerando a sua flora, fauna , praias e a cadeia alimentar . Esperamos que a Marinha brasileira, o IBAMA e ANP punam rigorosamente  a Empresa Americana  Chevron , que  tentam tapear e escamotear  o grave problema  jogando areia no vazamento e não recolhendo  o óleo derramado.

                                                             
A Petrobrás é quem avisou  à multinacional  do problema  e ainda cedeu à Chevron  robôs para processamento técnicos  à emergência . Esta empresa tem de ser multada para o cumprimento da Lei  e reparar os estragos ao meio ambiente marinho . A multa de 50 milhões  é irrisória frente aos estragos ambientais . A mancha de óleo cresce no Campo do Frade, na Bacia de Campos e quem vai arcar com os prejuízos é o Brasil e o mundo.


                             

Esperamos que o Secretário  Estadual do  Meio Ambiente, o Deputado  Carlos Minc, também  Conselheiro de Honra do MCT, aja com rigor  conjuntamente com a Polícia Federal  que instaurou  inquérito  rigoroso face a gravidade do problema.

Os estragos à biodiversidade  são inquestionáveis. O Presidente do IBAMA Curt  Trennepohl, temos certeza, agirá com rigor já que ele sempre reconheceu  a luta do MCT  pelas grandes causas  em prol da humanidade.



                                                            
Há risco do óleo chegar a orla das praias do Rio de Janeiro e das cidades próximas. Este acidente  é o grande teste  para a Agência  Nacional de Petróleo , a ANP,  mostrar seus serviços  e fazer  as Leis serem cumpridas com rigor  em defesa do Meio Ambiente.  Não  pode existir apadrinhamentos e nem  mãos políticas em interesse de empresas.  Sabemos que a Polícia Federal  investiga a entrada de trabalhadores  ilegais na Chevron  em descumprimento da legislação  trabalhista brasileira e das  nossas leis de emigração.

O que importa na questão  é parar o vazamento de óleo na região da Bacia de Campos. A Petrobrás  e a ANP ( Agência Nacional de Petróleo ) tem de agir com determinação e extremo rigor . Não é possível  aceitarmos a Chevron  jogar areia no fluxo  do vazamento e querer  tapar  “ o sol com uma peneira  “, o problema é gravíssimo.





Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

GEOMAP

Usuários OnLine